domingo, 3 de outubro de 2010

HINO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

Rio Grande do Norte esplendente.
Indomado guerreiro e gentil,
Nem tua alma domina o insolente.
Nem o alarde o teu peito viril!
Na vanguarda, na fúria da guerra
Já domaste o astuto holandês!
E nos pampas distantes quem erra.
Ninguém ousa afrontar-te outra vez!
Da tua alma nasceu Miguelinho,
Nós, como ele, nascemos também,
Do civismo no rude caminho.
Sua glória nos leva e sustém!

ESTRIBILHO

A tua alma transborda de glória!
No teu peito transborda o valor!
Nos arcanos revoltos da história
Potiguares é o povo senhor!

Foi de ti que o caminho encantado
Da Amazônia Caldeira encontrou
Foi contigo o mistério escalado.
Foi por ti que o Brasil acordou!

Da conquista formaste a vanguarda.
Tua glória flutua em Belém!
Teu esforço o mistério inda guarda
Mas não pode negá-lo a ninguém!
É por ti que teus filhos descantam.
Nem te esquecem, distante, jamais!
Nem os bravos seus feitos suplantam
Nem teus filhos respeitam rivais!

Terra filha de sol deslumbrante.
És o peito da Pátria e de um mundo
A teus pés derramar trepidante.
Vem atlante o seu canto profundo!
Linda aurora que incende o teu seio.
Se recama florida e sem par.
Lembra uma harpa, é um salmo, um gorjeio.
Uma orquestra de luz sobre o mar!
Tuas noites profundas, tão belas.
Enchem a alma de funda emoção.
Quanto sonho na luz das estrelas.
Quanto adejo no teu coração.

Letra: José Augusto Meira Dantas
Música
: José Domingos Brandão

Lei n° 2.161, de 3 de dezembro de 1957:
Oficializa o hino do Estado do Rio Grande do Norte.
O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE:
Faço Saber que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte lei:

Art. 1º - Fica oficializado o hino do Rio Grande do Norte, de autoria do poeta Norteriograndense dr. José Augusto Meira Dantas e música de José Domingos Brandão.

Art. 2º - Os versos e a música serão arquivados na Secretaria do Interior e Justiça do Estado.

Art. 3º - Revogam-se as disposições em contrário

Natal, 3 de dezembro de 1957, 69º da República

DINARTE DE MEDEIROS MARIZ
Lélio Augusto Soares da Câmara
Anselmo Pegado Cortês
Tarcísio de Vasconcelos Maia
Dary de Assis Dantas
Claudionor Telogio de Andrade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário